sexta-feira, 30 de novembro de 2012

Sem barreiras...

Bowls - Praça dos Palmares - Santos - SP - 30/11/2012

Há um ano atrás, fazendo um passeio por Santos eu vi este lugar e pensei que seria muito legal voltar a praticar skate, algo que eu não fazia desde meus 15 anos.
Com 51 anos na época e junto com a euforia vieram os medos, os julgamentos, a auto-crítica, enfim todo tipo de pensamento limitante.
Só que ninguém a não ser eu mesmo, estava me dizendo para não fazer.
Eu acreditei que era capaz e comecei.
Caí e me levantei dezenas de vezes e continuei...






Quantas vezes você ficou se vitimizando e nem sequer arriscou algo novo?
Vai passar o resto da tua vida pensando como teria sido se tivesse feito?
Tudo é possível quando se assume a responsabilidade das próprias escolhas.

Sucesso e felicidade, Zé Reynaldo.










segunda-feira, 29 de outubro de 2012

A vida não espera


Estreite a visão e pare de olhar no amanhã.
Deixe de ser a pessoa “quando”.
Junte os pés ao invés de colocar um na frente e outro atrás.
Preste atenção no ar que você respira hoje.
Se tiver que ser feito, faça agora, viva agora.
Hoje é o melhor dia para se viver e aprender a observar as próprias escolhas.
Pare de culpar o tempo.
Se o amor vale à pena, retroceda e perdoe.
O melhor momento é agora.
O amanhã você ainda não sabe e não sente; ele ainda não existe.
Pense no bom e terá o bom.
Ontem também já foi.
Sinta o amor e terá o amor.
Ame além de...

Amor e paz, José Reynaldo.

quinta-feira, 18 de outubro de 2012

Ilusão e verdade


A ilusão é bela, nela cabe qualquer coisa e no mundo de iludidos em que vivemos é a melhor forma de se esconder.
Atrás do véu da ilusão e, baseado no nosso ego, criamos o parceiro, emprego, filhos, mães, pais, viagens, corpo, tudo o mais perfeito possível e sempre de forma comparativa.
Claro que não dá certo, porque não passa de uma ilusão, não é a nossa verdade.
Na seqüência vem frustração, depressão e doenças que são o tripé da sociedade, muito fomentados e vendidos como verdade pelos psicopatas e ego maníacos que estão na política, nos principais cargos públicos e no ápice das principais religiões.
Seguir a tua verdade pode parecer difícil e é num primeiro momento, porque quem escolhe ser diferente acaba pagando um preço que morremos de medo de pagar que é o de ficar aparente e visível.
Para seguir a própria natureza, é preciso parar de se comparar com o mundo externo e olhar para dentro, para o seu centro, observar o que você tem de bom e de ruim em você e fazer as suas próprias escolhas.
Os iludidos irão se chocar com o que virá de você, mas em breve estarão todos de volta com suas ilusões e voltados para si mesmos, porém você será o único feliz de verdade.
Dizer não para fora e sim para dentro.
Coragem, chega de encolher para caber.

Luz e harmonia, Zé Reynaldo.

quinta-feira, 20 de setembro de 2012

Organizado e perfeito,

mas não é vivo, é o mundo da pessoa controladora.
Quem vive em função do controle, tem uma existência fria, toca os outros sem tocar e nunca está pleno no presente.
Quanta infelicidade existe dentro deste ser?
Consegue complicar tanto que deixa passar tudo o que a simplicidade lhe apresenta.
O controlador é um mimado que quando quer, não sabe esperar, é agressivo, trata mal as pessoas e principalmente a si mesmo.
Quanta infelicidade existe dentro deste ser?
Vive somente na superfície da existência.
Reflete todas as formas de carinho e bondade advindo de outro, porque a única forma de viver que conhece é a falsa.
A ilusão de estar no controle custa muito e a conseqüência sempre será a doença dele ou de quem está próximo convivendo com o controlador.
Quanta infelicidade existe dentro deste ser?
Sua mente é um completo turbilhão e está sempre na defesa contra um hipotético ataque, precisa tanto?
Luz e paz, Zé Reynaldo.

sexta-feira, 31 de agosto de 2012

Treinando o Desapego

Hoje recebi este texto de uma pessoa muito querida que mostra bem a emoção que se sente quando se desapega de bens materiais.
Passei bem recentemente por essa situação feliz que é a de vender tudo, mudar de cidade e comprar tudo de novo, trazendo na bagagem apenas a história que vivi e alguns ítens de valor afetivo.
Hoje no novo lar, estou fazendo uma nova hitória e conhecendo amigos novos...
Vou ficar sempre aqui? Não sei, pois o mundo se torna pequeno quando se treina o desapego pelo material, rsrsrs.

Segue o texto:

TREINANDO O DESAPEGO
Martha Medeiros



Vende-se tudo
 No mural do colégio da minha filha, encontrei um cartaz escrito por uma mãe, avisando que estava vendendo tudo o que tinha em casa, pois a família voltaria a morar nos Estados Unidos. O cartaz dava o endereço do bazar e o horário de atendimento.
Uma outra mãe, ao meu lado, comentou:
- Que coisa triste ter que vender tudo o que se tem.
- Não é, não, respondi, já passei por isso e é uma lição de vida.
Morei uma época no Chile e, na hora de voltar ao Brasil, trouxe comigo apenas umas poucas gravuras, uns livros e uns tapetes.
O resto vendi tudo, e por tudo se entenda: fogão, camas, louça, liquidificador, sala de jantar, aparelho de som, tudo o que compõe uma casa.
Como eu não conhecia muita gente na cidade, meu marido anunciou o bazar no seu local de trabalho e esperamos sentados que alguém aparecesse.
Sentados no chão.
O sofá foi o primeiro que se foi.
Às vezes, o interfone tocava às 11 da noite e era alguém que tinha ouvido comentar que ali estavam vendendo uma estante.
Eu convidava pra subir e, em dez minutos, negociávamos um belo desconto.
Além disso, eu sempre dava um abridor de vinho ou um saleiro de brinde, e lá se iam meus móveis e minhas bugigangas.
Um troço maluco: estranhos entravam na minha casa e desfalcavam o meu lar, que a cada dia ficava mais nu, mais sem alma.
No penúltimo dia, ficamos só com o colchão no chão, a geladeira e a tevê.
No último, só com o colchão, que o zelador comprou e, compreensivo, topou esperar a gente ir embora antes de buscar.
Ganhou de brinde os travesseiros.
Guardo esses últimos dias no Chile como o momento da minha vida em que aprendi a irrelevância de quase tudo o que é material.
Nunca mais me apeguei a nada que não tivesse valor afetivo.
Deixei de lado o zelo excessivo por coisas que foram feitas apenas para se usar, e não para se amar.
Hoje me desfaço com facilidade de objetos, enquanto que se torna cada vez mais difícil me afastar de pessoas que são ou foram importantes,
não importa o tempo que estiveram presentes na minha vida...
Desejo para essa mulher que está vendendo suas coisas para voltar aos Estados Unidos a mesma emoção que tive na minha última noite no Chile.
Dormimos no mesmo colchão, eu, meu marido e minha filha que, na época, tinha 2 anos de idade.
As roupas já estavam guardadas nas malas.
Fazia muito frio.
Ao acordarmos, uma vizinha simpática nos ofereceu o café da manhã, já que não tínhamos nem uma xícara em casa.
Fomos embora carregando apenas o que havíamos vivido, levando as emoções todas: nenhuma recordação foi vendida ou entregue como brinde.
Não pagamos excesso de bagagem e chegamos aqui com outro tipo de leveza.
 "Só possuímos na vida o que dela pudermos levar ao partir.
Nem mesmo o nosso corpo nos pertence."

terça-feira, 24 de julho de 2012

Se você tivesse…

Só por agora, pare alguns instantes e imagine hipoteticamente que você tem certeza que viverá apenas mais dois minutos...
Respire profundamente e se deixe levar por esta viagem...
Quem você perdoaria por ter lhe feito algum mal? Perdoe.
Se perdoe por ter feito mal a alguém e tenha compaixão por você, pois todos nós erramos.
O que você deixou de fazer esperando o melhor momento? Vá atrás e viabilize.
Já agradeceu por tudo o que você já tem ou está sofrendo por aquilo que ainda não tem?
Agradeça com alegria o seu momento presente.
Quanto tempo gastou com preocupações a coisas que nunca aconteceram?
Mágoas, rancor, ódio, tristeza, dor, desinteligência, medos, críticas, julgamentos...
Tanto apego ao material pra que? Vai levar para onde tudo o que conquistou?
Usufrua as suas conquistas materiais, espirituais e físicas, seus entes queridos vão preferir assim e acredite, ainda dá tempo de fazer seu futuro diferente.
O propósito da vida é a morte, porém ela lhe dá a oportunidade de usufruir do caminho, só que ele é vazio, um quadro em branco e cabe a você lhe dar cor.
Vida e paz, José Reynaldo.

segunda-feira, 2 de julho de 2012

O papel

Dias atrás estava em um cartório assinando documentos de uma compra que fiz quando observei a importância e o poder que damos ao papel, por exemplo:
-Você nasce, mas só passa a existir para o mundo quando alguém assina um documento chamado Certidão de Nascimento;
-Você se forma na escola, mas só vale seu título quando outro papel dito diploma o diz;
-Você morre, mas só é considerado morto quando outro papel é assinado e entregue á seus familiares;
-Carro, casa, casamento, divórcio, viagem, riqueza, pobreza, tudo depende de um simples papel aceito como “oficial”.
Indo um pouco mais fundo, observei que o papel vem de um ser vivo que não faz a menor força para existir – a árvore.
Ela simplesmente segue a própria natureza que é existir e, mesmo assim, dá a possibilidade ao homem de criar o papel que tem tanto poder.
Mais longe um pouco na observação entendi porque pessoas que, falam a verdade ou que seguem sua natureza amedrontam a sociedade.
A pessoa natural é simples, feliz, leve e descomplicada, portanto muito diferente dos demais que não ousam serem diferentes.
Se algum dia você escolher ser diferente, alguns vão estranhar, vão até criticar, mas se você estiver convicto de que realmente está disposto a buscar o que está dentro de você, em pouco tempo você estará mais feliz e os seus críticos continuaram os mesmos infelizes preocupados com o que os outros pensam deles.
Acenda a luz que existe dentro de você e pare de encolher para caber.
Luz e felicidade, José Reynaldo.

terça-feira, 12 de junho de 2012

Paciência

Como é difícil tê-la!
Como é difícil aprendê-la!
Como é difícil exercê-la!
Como é difícil explicá-la!
No mundo atual em que cada vez mais vivemos da aparência, se pareço que sou algo passo a crer que sou mais respeitado, mais querido, mais poderoso e por isso sem a devida paciência vou deixando de lado a verdadeira essência do meu ser entrando em dividas e consumindo mais do que posso ou preciso somente para agradar aos outros.
Complicamos tanto o que deveria ser simples que tudo foge do nosso alcance e controle.
Pra que? Quem se importa?
Enfim, aprender a respeitar os próprios ritmos é fundamental para diminuir as urgências que nos auto-impomos.
Simplifique, desapegue-se da opinião alheia e siga seu próprio ritmo de conquistas materiais, espirituais e mentais.
Saúde e paz, José Reynaldo.

segunda-feira, 4 de junho de 2012

Nunca é tarde para sonhar

Existe coisa mais chata do que aquela pessoa que fala o tempo todo que tudo será melhor amanhã? Ou ainda aquele que te obriga a pensar positivo o tempo todo?
Vamos combinar, não dá para ser otimista sempre, e essa, é uma regra atual que se impõe a nós quase como uma obrigação e que usa uma parcela enorme de nosso tempo e mente.
Há momentos em que se precisa usar a realidade, nem pessimista ou otimista, para tomar uma decisão concreta baseada nas reais possibilidades.
O pessimista também é outro chato que fica se vitimizando o tempo todo na esperança de que alguém tome uma atitude por ele e resolva todos os problemas que muitas vezes ele mesmo criou; chato, muito chato.
Deu problema, tome uma atitude, seja adulto, saia do coitadinho de mim; é preferível uma decisão ruim ao invés de nenhuma.
A falta de atitude proativa te levará a todas as doenças modernas.
Nunca deixe de sonhar e evite ser um morto vivo; o sonho te traz criatividade e movimento.
Luz e bons sonhos, José Reynaldo.

sexta-feira, 25 de maio de 2012

Indo com o Circo…

Quantas aventuras nossa existência nos reserva e quantas coisas nós deixamos de fazer esperando o melhor momento...
Quando é esse momento?
Que culpa é essa de se permitir prazer e que facilidade é essa para correr atrás da doença?
Agora enquanto lê esse texto, relaxe os ombros..., relaxe a testa..., sinta os pés no chão...
Percebeu quanta tensão? Percebeu o quanto é simples abandonar o controle?
Andamos assim, tensos e tentando controlar a diversidade.
Lembra quando você era criança e via no circo um mundo de aventuras e possibilidades?
Pois é, vá com o circo e seja o personagem que você quiser, a existência é sua.
Luz e aventuras, Zé.

quarta-feira, 16 de maio de 2012

Quem é você?

Sua primeira resposta será:
-Eu sou fulan@ de tal...
Se eu continuar perguntando “Quem é você?” suas respostas serão todos os rótulos com os quais você tem se identificado durante sua vida: filho de..., mãe de..., trabalho na..., sou formado em..., sou morena..., sou baixo..., sou inteligente..., sou preguiçoso..., etc.
Tudo aquilo que te fizeram acreditar ser importante ou você mesmo se apropriou destas características para ficar invisível na sua zona de conforto.
Porém se eu continuar perguntando “Quem é você?”, chegará um momento em que não haverá respostas e você provavelmente dirá:
-Minha mente se calou...
E eu te direi que você está enganado, pois neste momento você acabou de se defrontar com o medo de obter respostas do seu lado sombra; aquele que todos escondemos a sete chaves com pavor de não ser aceit@ pelos outros com quem convive.
Sem medo algum e com muito respeito por si mesm@, observe seu lado sombra e vá obtendo respostas para minha pergunta “Quem é você?”; navegue pelo lado escuro da sua alma e vá se desidentificando do que encontrar até que não haja mais respostas.
Neste momento sua mente se calou e, você, agora em paz, sem nome, sem identidade e sem rótulos pode desfrutar do amor incondicional por você mesm@ e quem sabe ousar ser diferente.
Luz e paz, Zé Reynaldo.

segunda-feira, 7 de maio de 2012

Tudo passará…

Nada é permanente, tudo é impermanente e daqui você não levará nada.
Não acredite que você é um sucesso, mas ao invés disso aproveite o sucesso.
Não acredite que você é um fracasso, mas ao invés disso aproveite o fracasso.
Seja qual for o momento que você está vivendo, usufrua e aprenda, pois ele passará.
Não adianta tentar controlar todas as adversidades que podem acontecer com você, é impossível; como também é impossível manter só momentos felizes e agradáveis, o custo mental, físico e emocional será muito alto em termos de ansiedade.
Agindo assim no controle, você estará sempre além do momento presente e o futuro é uma somatória de momentos presentes, logo, vazio.
Reconheça qual é a sua verdade e faça as pazes com ela, relaxe e siga em frente.
Luz e presença, José Reynaldo.

terça-feira, 24 de abril de 2012

Caminho certo ou caminho errado?

Existiu um iluminado chinês chamado Lao-Tzu que dizia:
-Quer saber se uma decisão é certa para você? Pergunte ao seu estomago após uma farta refeição..., se a digestão parar, caminho errado..., se ela fluir bem, caminho certo...
O que isto quer dizer em atitudes práticas de hoje?
Nosso corpo detém o inconsciente que só é sentido quando estamos presentes.
Se você está em estado de agitação, insônia, má digestão, dores no corpo, significa que o caminho que está escolhendo não é o “seu”, mesmo que todos digam ao contrario.
Se você está em estado de calma, todo o seu corpo/mente estarão tranqüilos, apesar do caminho escolhido ir contra todas as expectativas dos outros ou até mesmo de suas crenças; este é com certeza o “seu” caminho.
Não acredite no sucesso e também não acredite no fracasso, simplesmente usufrua quando eles aparecerem; aprenda com um e com o outro também.
Medite, busque e sinta o “seu” caminho de paz.
Luz e paz, Zé Reynaldo.

segunda-feira, 16 de abril de 2012

O que é importante para você?

Sabe ou tem vergonha de assumir com medo de ser ridicularizado pelos outros?
Nosso medo de não ser aceito em um grupo nos coloca distante, muitas vezes, de nossos gostos e vontades mais simples.
Um dos muitos deuses cultuados na Índia chama-se Shiva e em sua testa aparecem três linhas horizontais e uma vertical cortando-as.
Essa representação significa que ele é o mesmo nos três mundos representados: infernal, mundano e astral.
Ele permanece íntegro na sua verdade não importando por onde anda naquele momento.
Figuras a parte, é possível você exercitar esta mesma verdade assumindo quem é de fato; desde as coisas, sentimentos e atitudes mais simples até os mais complexos.
Viver com este medo é o mesmo que continuar sonhando.
Quem é louco? O que se assume ou aquele que só faz o que é bom e conveniente para os outros?
Liberte-se desta armadura e pare de encolher para caber.
Luz e liberdade, Zé Reynaldo.

segunda-feira, 9 de abril de 2012

Relacionamentos e ilusão

Quase sempre o contato inicial em um relacionamento está fundamentado na paixão, que faz parte do nosso primeiro corpo que é sensorial e material; isso nos dá a ilusão de que todas as emoções que sentimos naqueles momentos podem ser repetidas todos os dias, o que por sua vez causa muita expectativa, cobrança, controle e posse.
Se você chegar à beira de um rio e observá-lo por alguns instantes também terá a ilusão de que ele é sempre o mesmo, mas não é; a água que passa na sua frente é e sempre será diferente a cada milionésimo de segundo.
O mesmo acontece conosco e com quem nos relacionamos, portanto não adianta querer que a outra pessoa repita e desperte todos os sentimentos em você como ontem, hoje ela já é outra pessoa.
Se você escolher estar com esta pessoa, pergunte-se primeiro se vale apena continuar junto; se sim, traga seu melhor adulto para a relação e abra uma linha de dialogo franco em que ambos combinam como fazer dar certo para continuarem juntos e, a partir daí criarem em todos os segundos da relação uma nova forma de amar a si e ao outro “além de” ao invés do habitual “apesar de”.
Claro que esta linha de relação só funciona se você respeitar a individualidade do outro e a sua própria.
Luz e paz, José Reynaldo.

domingo, 1 de abril de 2012

A segunda-feira

Domingo 16h00:
- “todos estão se divertindo aqui no churrasco e eu aqui começando nesta angústia de esperar a segunda-feira”;
- “sinto-me ausente”;
-“meu Deus agora são os gols do Fantástico”;
-“não quero ir dormir, estou com muita ansiedade”.
Madrugada de domingo para segunda-feira 04h00:
-“não dormi nada até agora”;
-“tanta coisa para fazer daqui a pouco e os pensamentos não param”;
-“quanto medo sinto neste momento”;
-“como será minha semana?”.
Segunda-feira  12h00:
-“estranho, mas nada aconteceu de diferente até agora e o medo parou de incomodar”;
-“tudo está como sempre foi”;
-“droga, deixei de aproveitar o churrasco e perdi uma boa noite de sono”.
Quem se identificou com alguns ou todos os pensamentos acima levanta a mão?
Nossa mente é programada para ter metas através de treinamento e paradigma social. Neste caso, a meta é uma semana produtiva de segunda a sexta, e nos finais de semana, laser, cursos, viagens, compras, etc.
Também faz parte de nossas crenças, o temor do grande novo, no caso a nova semana que se descortina.
Não adianta nada se PRÉ-OCUPAR, tudo o que terá que acontecer vai acontecer à revelia do seu controle.
Quanto maior consciência você adquirir sobre estar no momento presente, mais estas sensações e pensamentos ficarão sem importância; seus medos e angustias irão diminuir e será possível encarar as adversidades como e quando elas se apresentarem.
Aproveite e agradeça cada momento que lhe é permitido respirar.
Celebre a tua existência com paixão.
Luz e vida, Zé Reynaldo.

sábado, 24 de março de 2012

Propósito

Você acha sua vida sem graça?
Tem a sensação de que o que você faz é pouco ou sem importância?
Se sente um fracasso porque não tem o carro do ano ou o sapato da moda?
Não é o presidente da empresa?
Tem vergonha de ser rico e ter muito dinheiro?
Seja lá qual for sua resposta, tenha a certeza de que você é muito importante!
Por exemplo, o simples fato de ir a feira comprar um pastel, vai mudar a vida de muitas pessoas, explico: “o pasteleiro emprega pessoas, que por sua vez usam parte do dinheiro do salário para pedir uma pizza num disk pizza, que tem um motoboy que entrega a pizza...”
Já dá para imaginar a cadeia que se movimenta pelo simples fato de você existir.
Somos acostumados a medir a importância de alguém pelo cargo que ela exerce, pelos bens materiais que ela possui, pela estética externa e, se por acaso não nos enquadramos em qualquer um destes itens, criamos e perpetuamos a crença de que somos e fazemos coisas sem importância.
O mesmo vale para quem é rico de bens materiais e tem vergonha ou culpa de usufruir das próprias conquistas.
Olhe em volta e perceba todos aqueles que são beneficiados direta ou indiretamente pelas suas conquistas:
- o marinheiro que cuida do seu barco;
- o motorista do caminhão que dirige para fazer as entregas dos produtos feitos em sua fábrica;
- o estagiário de direito do seu escritório que passa o dia no Forum...
Verifique se você os trata com arrogância ou respeito.
Quando sentir qual é o momento, reflita sobre qual é o seu propósito neste espaço/tempo que chamamos de vida e, em que lugar desta enorme engrenagem você está.
Ame-se e dê muito valor a tudo o que você faz por mais simples que te pareça.
Para ajudar nesta reflexão recomendo assistir dois filmes:
- Cinco pessoas para encontrar no céu e;
- A Invenção de Hugo Cabret.
Luz e vida, Zé Reynaldo.

segunda-feira, 19 de março de 2012

Marcas no espelho

Você já se olhou no espelho hoje?
Falo daquela olhada demorada em que se vê detalhe, ruga de expressão...
Se não, invista alguns minutos se observando na frente de qualquer espelho e reflita:
-quais sonhos de criança você concretizou?
-você está feliz com seu adulto?
-está distante da simplicidade de ser?
-vive reclamando de tudo que ainda não tem?
-estressa facilmente?
-trata mal aqueles que mais te ama?
-sempre com preocupação?
-ri de si com freqüência?
-quando se tornou esta pessoa amarga e crítica?
Faça essas e quaisquer outras perguntas que lhe vierem na mente para confrontar o quão longe você está da sua essência e simplicidade de existir.
Resgate aqueles sonhos mais simples e ponha-os em prática, experimente, ouse...
Só por hoje faça algo de diferente!
Luz e paz, José Reynaldo.

domingo, 11 de março de 2012

Seu Humberto

Sou um ritualista, ou seja, adoro fazer pequenas coisas que me dão prazer e um desses é o ato de ir à padaria pela manhã comprar pão, tomar um cafezinho expresso, observar o movimento e os personagens que freqüentam o lugar.
Certo dia, fiz o meu ritual de ir à padaria e após escolher os pães, fui até o balcão e pedi um cafezinho expresso forte sem ser curto (gíria da padaria) e um senhor repetiu minha solicitação sorrindo para o barista.
Este senhor é o seu Humberto, dono da padaria, que olhou para mim e disse:
-“Tenho 77 anos e trabalho no comércio desde os 12 anos e aprendi que o cliente precisa ser no mínimo escutado, perdi meu pai quando tinha 5 anos de idade na 2 guerra mundial, fui criado pelo meu avô que me deu pouco estudo e muita educação, pois, quem tem educação anda e freqüenta qualquer lugar”!
Por ai fomos conversando por mais meia hora, hora eu contando de mim e hora ele contando dele.
Nunca sabemos quem ou o que vai aparecer para nos trazer luz e estes momentos acontecem quando estamos presentes e atentos aos sinais.
Neste caso, aprendi e meditei sobre:
- Não se abater com os problemas e sempre buscar soluções;
- Que a vida continua independentemente de nossa vontade e a nós cabe a escolha do que fazer com ela, ficar sofrendo ou tocar ela pra frente;
- Continuar ativo e com ocupação;
- Ouvir todos com quem nos relacionamos e amamos: filhos, marido, esposa, amigos, clientes, entre outros.
Você pode transformar seu dia, só depende de você e, amanhã é outro dia.

Luz e Paz
José Reynaldo

segunda-feira, 5 de março de 2012

Culpa pelas escolhas da sua mãe

Calma, não precisa me apedrejar e nem dizer “de novo a mãe”...
Essa culpa a que me refiro é a que os adultos carregam e os boicotes que fazemos a nós mesmos quando nossa mãe não decola na vida.
Quase 60% do que pensamos e não dizemos é absorvido pela criança/adulto em forma de linguagem corporal sem que seja dito uma única palavra.
Imagine o quanto a sua criança interior tem de fantasmas e crenças que você mesmo criou ainda muito cedo só observando as atitudes de sua mãe!
Você pode a qualquer momento se despedir dessa culpa e se permitir viver plenamente a tua vida e, com muito amor e carinho por você e pela sua mãe, dizendo a si mesmo: “Eu me perdôo e perdôo a minha mãe entendendo que não tenho culpa pelas escolhas que ela fez na vida dela”.
Neste momento você terá a oportunidade de desapropriar-se desta dor e começar a observar-se mais amorosamente sem entrar na culpa e passar a sentir que mulher/homem habitam dentro de você.
Admita a possibilidade de aventurar-se nos seus próprios sonhos, trazendo-os para a realidade.
Perca o medo de ser adequado ao que os outros pensam de você vivendo mais plenamente para você mesmo.
Claro que como adulto você tem, pessoalmente, muitas responsabilidades e não precisa sair por ai destrambelhado, use o bom senso e vá permitindo-se devagar.
Arrume um passatempo que não consuma o seu lado adulto e sim um que dê asas a tua criança interior.
Se você tem filhos, aprenda com eles o que é a simplicidade do momento presente, se não, observe como as crianças fazem.
Viva o presente sem medo e culpa de ser feliz!!!

Luz e Paz
José Reynaldo

terça-feira, 28 de fevereiro de 2012

Excesso de consciência

Estamos sendo massacrados por informações vindas de todos os cantos da Terra a uma velocidade estonteante.
Em questão de segundos sabemos tudo o que pode dar errado em todos os itens de nossa vida, causando uma neurose coletiva e principalmente a individual.
Somos treinados desde cedo a sempre ter certeza de tudo, gerando cada vez mais necessidade de controlar o que pode dar errado e como, as informações não param de chegar, você já pode imaginar, ou pior, sentir a onde isso nos leva... “MEDO”.
Nossa mente é habituada com o que chamamos de espaço negativo, crítico e julgador que aprendemos ainda quando criança através do nosso conjunto de crenças adquiridas e também por observação das atitudes dos adultos próximos.
É bom termos consciência das coisas que podem dar errado, porém viver em função disso é estar sempre vivendo as experiências do passado no presente e controlando o futuro para que elas não se repitam.
Aprenda a deixar essas informações guardadas em um arquivo dentro de você prontas para serem  usadas quando necessário e no resto do tempo use o presente para usufruí-lo.
Pense no futuro usando bom senso e sem neurose, usando o poder da observação do momento presente que é sempre muito rico.
E que venha a situação seja ela qual for...
Luz e paz, Zé Reynaldo.

segunda-feira, 20 de fevereiro de 2012

E se...

Há alguns dias atrás, uma família muito querida e conhecida por mim foram vítimas de uma quadrilha de desocupados e criminosos em um arrastão no prédio em que moram.
Fui até lá com o intuito de dar uma força presencial e no caminho fui meditando em o que falar que pudesse de alguma forma confortar essa já tão fragilizada família; e me ocorreu algo que chamo de “cadeia de possibilidades inexistentes” ou mais simplesmente “e se...”.
Quando entramos no “e se...” encontramos qualquer coisa que nosso imaginário puder encontrar e garanto, devido ao vício que temos no “corpo de dor”, você sempre encontrará seus piores temores, e como possíveis conseqüências: medo, dor, raiva, questionamentos, sensação de impotência, e por ai vai.
E foi exatamente o que recomendei a estes amigos:
-Por favor, mudem o foco do pensamento sempre que lhes ocorrer o “e se...”, isso pode não resolver esta situação de conflito, mas com certeza irá ajudar a tomar decisões mais fundamentadas no seu melhor adulto.
Também quando estamos no processo decisório da vida, tomamos decisões baseadas na consciência do momento e que muito provavelmente é diferente da atual, portanto, não é justo você julgar a sua decisão anterior se as coisas não deram muito certo; observe-se, perdoe-se e mude daqui para frente, pois, o passado não se muda, mas o futuro pode ser diferente se você mudar suas atitudes no presente.
Luz e paz, José Reynaldo.

terça-feira, 14 de fevereiro de 2012

O lenhador

Havia em um vilarejo um velho lenhador que possuía a fama de ser o melhor lenhador da região.
Um dia apareceu um jovem lenhador e o desafiou para uma competição.
- Preciso derrotá-lo em uma competição para provar que sou o melhor lenhador da região, bradou o jovem lenhador.
- Não há necessidade, pode ficar com o título respondeu o velho lenhador.
- Faço questão da competição insistiu.
- Já que insiste vamos a contenda e vencerá o lenhador que fizer a maior pilha de lenha ao final do dia.
- De acordo, vamos lá.
Marcaram o dia e iniciaram a competição; e como já era de se esperar o jovem lenhador não parou um só minuto e de tempos em tempos via o velho lenhador sentado.
- Já ganhei esta, imaginou o jovem lenhador.
Ao final do dia e depois encerrada a competição, quando foram medir as pilhas de lenha, a do velho lenhador era quase o dobro da altura do jovem lenhador.
- Não é possível, disse o mais jovem, várias vezes eu vi o senhor sentado descansando.
- Você está enganado, eu não estava descansando, eu estava amolando o machado para aumentar minha produtividade...
Você agora percebe e sente o quanto é importante, meditar, ter um hobby, tirar férias, fazer absolutamente nada sem culpa ou sair do seu contexto diário por alguns instantes?
Reflita...
Luz e paz, José Reynaldo

sábado, 11 de fevereiro de 2012

299 792 458 metros por segundo

Ou 300.000 Km por segundo é a velocidade aproximada da luz no vácuo aceita pelos paradigmas científicos atuais... é muito rápido.  
Só que nada é ainda mais rápido do que o pensamento; ele não é linear e pode estar em qualquer lugar existente ou não existente, portanto imagine só quanta coisa somos capazes de colocar em nossa mente no espaço tempo de um segundo!!!
Muita coisa, principalmente todo aquele lixo inútil como auto-cobrança, auto-punição, culpa, medo, brigas imaginárias, controle sobre o futuro, julgamento dos outros e por ai vai. Tudo que só tem uma finalidade – perpetuar nosso corpo de dor e nos colocar num estado constante de ansiedade.
A mesma mente que te causa tudo isso, é a mesma que te faz buscar ajuda quando necessário.
Uma forma simples de se conseguir tranqüilizar a mente é a respiração, seja através do esporte, caminhada, meditação, enfim, RESPIRAR.
Tire alguns segundos por dia para prestar atenção na sua respiração; faça-a calma e profundamente algumas vezes e em breve você estará experimentando uma dimensão completamente nova do seu corpo e do seu momento presente.
Luz e respiração, José Reynaldo.

segunda-feira, 6 de fevereiro de 2012

Perdoe-se

Perdoe-se
Sabe aqueles dias em que você acorda e tem vontade de colocar um #hashtag# no twitter e ainda um post no Facebook dizendo “Pessoal, não sei o que fiz, mas desculpe”...???
Ou ainda carrega aquela culpa por um momento inadequado feito 30 anos atrás...???
Aquela trapalhada, aquele embaraço antigo, e por ai vai...
Sinto em dizer, mas você está carregando uma sacola de pedras no deserto, não serve para mais nada, a não ser colocá-l@ para baixo.
Ao invés de continuar se culpando, punindo, boicotando sua ascensão profissional e ou sua relação amorosa por causa da culpa e do auto-julgamento, observe sua “condenável” atitude com compaixão e por escolha mude-a daqui para frente.
Todo mundo erra e muito durante nossa estada aqui na Terra, por isso não se leve tão a sério, ria mais de si mesmo e de suas trapalhadas, perdoe-se e exerça o perdão ao próximo quando el@ erra, não vale a pena perpetuar o rancor, isso funciona como veneno da alma e te mantém conectad@ a energia da outra pessoa.
Luz e paz, Zé Reynaldo.

quinta-feira, 26 de janeiro de 2012

Renascer e Reinventar-se...


Ao acordar, abandone a pessoa que você foi ontem, ela não existe mais.
Quando já estiver bem acordad@, sonhe todos os sonhos possíveis e os impossíveis também e após isso os abandone também...
Neste momento preste atenção em quem acordou hoje, como você se sente?
Quem está ai dentro de você agora?
Que emoções e sentimentos você percebe hoje?
Não brigue com o que está sentindo, pois, seja lá o que for, é você também.
Sem se julgar e somente se observando, vá experimentando a pessoa que você decobriu e vá fazendo novas escolhas.
Ame-se e perdoe-se agora mais do que nunca e reinvente-se para um dia melhor...
Luz e paz, Zé Reynaldo.


segunda-feira, 23 de janeiro de 2012

Oi pai...

Caminhando pela vida
Que saudades eu sinto de você, às vezes chega a doer, às vezes são só lembranças do teu jeito mau humorado e até engraçado, mas doi a tua ausência, não saber que você esta por perto para me confortar quando estou com medo... sim homens tem muito medo e a simples presença de um pai alivia e muito essa sensação.
Ainda me pego chorando em filmes de pai e filho; isso ainda pega e creio que pegará por toda esta minha vida.
Hoje tento compensar esta ausência sendo um pai bem próximo ao meu pequeno filho.
E você? Já beijou seu filho hoje? Já parou cinco minutos para escutá-lo contar da batalha de pião(hoje chama Beyblade) que ele fez com o amigo da escola? Já programou a próxima ida ao cinema com ele? Já o olhou dormindo e imaginando todos os sonhos que estão dentro dele?
Se sim, ótimo, porque são estas coisas que nós meninos grandes vamos lembrar para sempre!
Se não, não perca este tempo precioso só pensando em mais poder, mais dinheiro, mais trabalho, use o bem senso e dê um pouco da sua atenção e carinho para seu filho, porque, é só de pequenos atos simples que eles precisam.
Não espere ter mais tudo ou até mesmo um enfarte para repensar seus valores, a vida acontece aqui e agora.
Aprenda, observando seu filho, a como ter mais simplicidade na tua existência, priorizando a tua amizade com ele.
Daqui alguns anos ele se vai para a vida, e só o que você terá são estas lembranças destes momentos que você dedicou a ele/ela.
Agora vou olhar meu filho dormindo e sonhar com ele ...

Luz e Paz
José Reynaldo



segunda-feira, 16 de janeiro de 2012

Expectativa

Santos - jan/2012

É como uma miragem no deserto… não existe, pode matar e frustrar.
Criar expectativa é como esperar algo que chega pelo correio sem se quer alguém tê-lo mandado...
Quer ser mais feliz? Não crie expectativa, viva o momento conforme ele se apresenta, seja intenso naquilo que te é concreto, no aqui e agora.
Se dê oportunidade de experimentar os sabores, os cheiros, os sons, as imagens, o carinho, o tédio, a raiva, o amor, o prazer, conforme eles se apresentam.
Não os retenha ou crie a necessidade de que sejam eternos, porque, tudo passa... nada é  permanente...
Desfrute e aprenda com os bons e com os maus momentos, nunca acredite que você é um sucesso ou um fracasso, aprenda e usufrua do sucesso e do fracasso, porque eles também passam.
Cuide e vigie sempre seus pensamentos porque eles determinam o teu futuro.
Não espere nada de ninguém e nem fique reclamando que a vida frustrou tua expectativa; a vida é a vida e a expectativa é sempre tua.
Viva um momento de cada vez porque o futuro é uma somatória destes momentos.
Prefira a alegria em vez da tristeza e, celebre tua vida e tuas conquistas... e sempre, mas sempre mesmo, agradeça o que você já tem.

Luz e Paz
José Reynaldo