terça-feira, 28 de fevereiro de 2012

Excesso de consciência

Estamos sendo massacrados por informações vindas de todos os cantos da Terra a uma velocidade estonteante.
Em questão de segundos sabemos tudo o que pode dar errado em todos os itens de nossa vida, causando uma neurose coletiva e principalmente a individual.
Somos treinados desde cedo a sempre ter certeza de tudo, gerando cada vez mais necessidade de controlar o que pode dar errado e como, as informações não param de chegar, você já pode imaginar, ou pior, sentir a onde isso nos leva... “MEDO”.
Nossa mente é habituada com o que chamamos de espaço negativo, crítico e julgador que aprendemos ainda quando criança através do nosso conjunto de crenças adquiridas e também por observação das atitudes dos adultos próximos.
É bom termos consciência das coisas que podem dar errado, porém viver em função disso é estar sempre vivendo as experiências do passado no presente e controlando o futuro para que elas não se repitam.
Aprenda a deixar essas informações guardadas em um arquivo dentro de você prontas para serem  usadas quando necessário e no resto do tempo use o presente para usufruí-lo.
Pense no futuro usando bom senso e sem neurose, usando o poder da observação do momento presente que é sempre muito rico.
E que venha a situação seja ela qual for...
Luz e paz, Zé Reynaldo.

segunda-feira, 20 de fevereiro de 2012

E se...

Há alguns dias atrás, uma família muito querida e conhecida por mim foram vítimas de uma quadrilha de desocupados e criminosos em um arrastão no prédio em que moram.
Fui até lá com o intuito de dar uma força presencial e no caminho fui meditando em o que falar que pudesse de alguma forma confortar essa já tão fragilizada família; e me ocorreu algo que chamo de “cadeia de possibilidades inexistentes” ou mais simplesmente “e se...”.
Quando entramos no “e se...” encontramos qualquer coisa que nosso imaginário puder encontrar e garanto, devido ao vício que temos no “corpo de dor”, você sempre encontrará seus piores temores, e como possíveis conseqüências: medo, dor, raiva, questionamentos, sensação de impotência, e por ai vai.
E foi exatamente o que recomendei a estes amigos:
-Por favor, mudem o foco do pensamento sempre que lhes ocorrer o “e se...”, isso pode não resolver esta situação de conflito, mas com certeza irá ajudar a tomar decisões mais fundamentadas no seu melhor adulto.
Também quando estamos no processo decisório da vida, tomamos decisões baseadas na consciência do momento e que muito provavelmente é diferente da atual, portanto, não é justo você julgar a sua decisão anterior se as coisas não deram muito certo; observe-se, perdoe-se e mude daqui para frente, pois, o passado não se muda, mas o futuro pode ser diferente se você mudar suas atitudes no presente.
Luz e paz, José Reynaldo.

terça-feira, 14 de fevereiro de 2012

O lenhador

Havia em um vilarejo um velho lenhador que possuía a fama de ser o melhor lenhador da região.
Um dia apareceu um jovem lenhador e o desafiou para uma competição.
- Preciso derrotá-lo em uma competição para provar que sou o melhor lenhador da região, bradou o jovem lenhador.
- Não há necessidade, pode ficar com o título respondeu o velho lenhador.
- Faço questão da competição insistiu.
- Já que insiste vamos a contenda e vencerá o lenhador que fizer a maior pilha de lenha ao final do dia.
- De acordo, vamos lá.
Marcaram o dia e iniciaram a competição; e como já era de se esperar o jovem lenhador não parou um só minuto e de tempos em tempos via o velho lenhador sentado.
- Já ganhei esta, imaginou o jovem lenhador.
Ao final do dia e depois encerrada a competição, quando foram medir as pilhas de lenha, a do velho lenhador era quase o dobro da altura do jovem lenhador.
- Não é possível, disse o mais jovem, várias vezes eu vi o senhor sentado descansando.
- Você está enganado, eu não estava descansando, eu estava amolando o machado para aumentar minha produtividade...
Você agora percebe e sente o quanto é importante, meditar, ter um hobby, tirar férias, fazer absolutamente nada sem culpa ou sair do seu contexto diário por alguns instantes?
Reflita...
Luz e paz, José Reynaldo

sábado, 11 de fevereiro de 2012

299 792 458 metros por segundo

Ou 300.000 Km por segundo é a velocidade aproximada da luz no vácuo aceita pelos paradigmas científicos atuais... é muito rápido.  
Só que nada é ainda mais rápido do que o pensamento; ele não é linear e pode estar em qualquer lugar existente ou não existente, portanto imagine só quanta coisa somos capazes de colocar em nossa mente no espaço tempo de um segundo!!!
Muita coisa, principalmente todo aquele lixo inútil como auto-cobrança, auto-punição, culpa, medo, brigas imaginárias, controle sobre o futuro, julgamento dos outros e por ai vai. Tudo que só tem uma finalidade – perpetuar nosso corpo de dor e nos colocar num estado constante de ansiedade.
A mesma mente que te causa tudo isso, é a mesma que te faz buscar ajuda quando necessário.
Uma forma simples de se conseguir tranqüilizar a mente é a respiração, seja através do esporte, caminhada, meditação, enfim, RESPIRAR.
Tire alguns segundos por dia para prestar atenção na sua respiração; faça-a calma e profundamente algumas vezes e em breve você estará experimentando uma dimensão completamente nova do seu corpo e do seu momento presente.
Luz e respiração, José Reynaldo.

segunda-feira, 6 de fevereiro de 2012

Perdoe-se

Perdoe-se
Sabe aqueles dias em que você acorda e tem vontade de colocar um #hashtag# no twitter e ainda um post no Facebook dizendo “Pessoal, não sei o que fiz, mas desculpe”...???
Ou ainda carrega aquela culpa por um momento inadequado feito 30 anos atrás...???
Aquela trapalhada, aquele embaraço antigo, e por ai vai...
Sinto em dizer, mas você está carregando uma sacola de pedras no deserto, não serve para mais nada, a não ser colocá-l@ para baixo.
Ao invés de continuar se culpando, punindo, boicotando sua ascensão profissional e ou sua relação amorosa por causa da culpa e do auto-julgamento, observe sua “condenável” atitude com compaixão e por escolha mude-a daqui para frente.
Todo mundo erra e muito durante nossa estada aqui na Terra, por isso não se leve tão a sério, ria mais de si mesmo e de suas trapalhadas, perdoe-se e exerça o perdão ao próximo quando el@ erra, não vale a pena perpetuar o rancor, isso funciona como veneno da alma e te mantém conectad@ a energia da outra pessoa.
Luz e paz, Zé Reynaldo.