terça-feira, 24 de julho de 2012

Se você tivesse…

Só por agora, pare alguns instantes e imagine hipoteticamente que você tem certeza que viverá apenas mais dois minutos...
Respire profundamente e se deixe levar por esta viagem...
Quem você perdoaria por ter lhe feito algum mal? Perdoe.
Se perdoe por ter feito mal a alguém e tenha compaixão por você, pois todos nós erramos.
O que você deixou de fazer esperando o melhor momento? Vá atrás e viabilize.
Já agradeceu por tudo o que você já tem ou está sofrendo por aquilo que ainda não tem?
Agradeça com alegria o seu momento presente.
Quanto tempo gastou com preocupações a coisas que nunca aconteceram?
Mágoas, rancor, ódio, tristeza, dor, desinteligência, medos, críticas, julgamentos...
Tanto apego ao material pra que? Vai levar para onde tudo o que conquistou?
Usufrua as suas conquistas materiais, espirituais e físicas, seus entes queridos vão preferir assim e acredite, ainda dá tempo de fazer seu futuro diferente.
O propósito da vida é a morte, porém ela lhe dá a oportunidade de usufruir do caminho, só que ele é vazio, um quadro em branco e cabe a você lhe dar cor.
Vida e paz, José Reynaldo.

segunda-feira, 2 de julho de 2012

O papel

Dias atrás estava em um cartório assinando documentos de uma compra que fiz quando observei a importância e o poder que damos ao papel, por exemplo:
-Você nasce, mas só passa a existir para o mundo quando alguém assina um documento chamado Certidão de Nascimento;
-Você se forma na escola, mas só vale seu título quando outro papel dito diploma o diz;
-Você morre, mas só é considerado morto quando outro papel é assinado e entregue á seus familiares;
-Carro, casa, casamento, divórcio, viagem, riqueza, pobreza, tudo depende de um simples papel aceito como “oficial”.
Indo um pouco mais fundo, observei que o papel vem de um ser vivo que não faz a menor força para existir – a árvore.
Ela simplesmente segue a própria natureza que é existir e, mesmo assim, dá a possibilidade ao homem de criar o papel que tem tanto poder.
Mais longe um pouco na observação entendi porque pessoas que, falam a verdade ou que seguem sua natureza amedrontam a sociedade.
A pessoa natural é simples, feliz, leve e descomplicada, portanto muito diferente dos demais que não ousam serem diferentes.
Se algum dia você escolher ser diferente, alguns vão estranhar, vão até criticar, mas se você estiver convicto de que realmente está disposto a buscar o que está dentro de você, em pouco tempo você estará mais feliz e os seus críticos continuaram os mesmos infelizes preocupados com o que os outros pensam deles.
Acenda a luz que existe dentro de você e pare de encolher para caber.
Luz e felicidade, José Reynaldo.